SEO: Como otimizar o seu conteúdo

Veja algumas táticas interessantes que se tornam pontos de partida obrigatórios para otimizar o seu conteúdo por meio do SEO.

Você já ouviu falar em SEO? Não? Bom, para começar SEO significa Search Engine Optimization (Otimização para mecanismos de busca). Isso nada mais é do que  uma série de táticas que otimizam o seu conteúdo para as buscas orgânicas afim de criar autoridade e trazer a seu site visitantes qualificados.

Depois que você passa a produzir conteúdo no seu site ou no seu blog é preciso otimizá-lo para que você receba mais visitas.  Existem vários canais e práticas que podem ser usados para alcançar mais pessoas, e um desses canais é o próprio Google, se a sua empresa estiver bem posicionada para os termos relevantes de seu mercado, certamente terá mais visitantes qualificados. Veja a seguir os parâmetros que são levados em conta para a classificação dos sites no Google:

1) Autoridade do domínio:

A autoridade de um domínio é definida por sua relevância em relação a conteúdos já existentes e é um dos indicadores da qualidade do site. A autoridade do domínio é baseada, basicamente, na qualidade e quantidade dos links esse domínio recebe.
A quantidade de links recebidos, embora importante, também depende da qualidade dos mesmos. Não se deve preferir quantidade ao invés de qualidade, porém a qualidade é otimizada quando em grande quantidade. A qualidade dos links depende de sua origem, links bons são aqueles em que sites com autoridade indicam uma determinada página como referência positiva.

2) Métrica dos links

Um dos mais importantes aspectos do SEO são os links e, tradicionalmente, esses links são a espinha dorsal de como as ferramentas de busca funcionam. Quando as ferramentas de busca pesquisam pela internet, elas acham links apontando para outras páginas e cada um desses links pode ser considerado um voto, sendo que alguns desses votos tem mais valor que outros. O valor desses links depende da autoridade e do quanto a página de origem tem em comum com a de página de destino, se um site de venda de pneus é linkado por um blog de carros, a ferramenta de busca não terá nenhum problema com essa relação, pois faz total sentido que um blog de carros tenha um link para um site de pneus. Já se um blog de receitas possui um link para um site de venda de pneus, as ferramentas de busca podem não dar tanto valor a esse link, pois a relação entre os dois assuntos é praticamente nula.

3) Palavras-chave e Conteúdo

No mundo do SEO, as palavras-chave são muito importantes e mapeá-las precisamente pode fazer total diferença para o seu negócio. A utilização de textos em hiperlinks clicáveis e visíveis é útil para impulsionar o ranking dos sites nas ferramentas de busca, não se deve utilizar um texto em hiperlink que não tenha relação com o site de destino como “clique aqui” e sim algo como “Serviços de Marketing” quando linkado para um site de Marketing. Coloque as palavras-chave de uma forma orgânica dentro do conteúdo do site, não escreva palavras-chave desconexas com o texto e sim incorpore-as no mesmo.

4) Fatores alheios a palavras-chave

Quando falamos de SEO, devemos pensar também no funcionamento do site. Um site bem programado, com poucas imagens e vídeos, que carrega rapidamente e tem uma boa estrutura também é considerado como um fator positivo para posicionamento pelas ferramentas de busca, ou seja, deve-se valorizar as boas práticas de desenvolvimento.

5) Métricas da Marca

O volume em que a marca é procurada, a quantidade de coocorrência entre marca e palavras-chave na rede e as menções da marca nas mídias sociais também são importantes para que o site seja bem posicionado nas ferramentas de busca.
Estamos vendo agora uma forte mudança para a quantidade de coocorrência entre marca e palavras-chave na rede, o volume em que a marca é procurada e as menções da marca nas mídias sociais. Ao invés de apenas usar textos em hiperlinks, sua estratégia de links deveria ser focada em fazer com que pessoas falem sobre sua marca junto ao seu serviço ou produto, porém as mídias sociais ainda estão em período de desenvolvimento para esse uso, se a sua exposição de marca não for suficiente para atingir uma grande quantidade de pessoas é melhor se concentrar em modos mais tradicionais.

6) Fatores de Busca e Tempo de Uso

Na maioria dos casos um site com taxa de rejeição alta, 70% ou maior, é um site com experiência do usuário muito ruim. As ferramentas de busca prezam pelo usuário, portanto o site tem que oferecer um conteúdo de qualidade, que atenda às expectativas do usuário e resolva seu problema. Com uma taxa de rejeição elevada o site pode perder pontos perante as ferramentas de busca, o mesmo vale para sites com poucos cliques.

7) Métricas Sociais

A estratégia em mídias sociais pode ajudar a aumentar o alcance do seu conteúdo. Com maior alcance, as chances deste conteúdo receber menções e links de volta são maiores, isso também significa que sua marca vai ser mais compartilhada aumentando sua nota nas ferramentas de busca e, consequentemente, o número de visitantes em seu site.

8) Uso de Palavras-Chave no Nível do Domínio 

Palavras-chave são usadas no nome da raiz ou subdomínio e apesar dos updates do Google para diminuir os efeitos ainda funcionam muito bem, as vezes até mais do que deveriam.

Agora que você já sabe as métricas que são consideradas pelo maior mecanismo de busca, o Google, que tal colocar em prática a potencialização do seu conteúdo? Podemos te ajudar na criação e no uso das boas práticas de SEO. Conheça mais sobre os nossos serviços da Conteúdo.Freela.

Fonte: Resultados Digitais

 

Raissa Viegas

Raissa Viegas

Graduada em Relações Públicas pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” e Pós-Graduada em Marketing Digital pela FGV Online. Curiosa, apaixonada por café e cachorros, adora uma boa conversa sobre Marketing e Tecnologia.

Quer falar sobre seu negócio? Entre em contato!